• Instagram
  • Facebook
  • YouTube
  • Pinterest
  • Baboobee

7 erros que você não pode cometer na hora de tirar a fralda do seu filho



hora certa de tirar a fralda do bebê
7 dicas para o desfralde do seu filho(a)

Desde que nascem, as crianças passam por fases em seu desenvolvimento que são significativas em todos os processos de aprendizagem (o desfralde é uma delas 😉 ).


Acabam por refletir as capacidades de suas transformações e reconhecimento do mundo à sua volta, sempre com novos significados e com muita autonomia.


Cada indivíduo se desenvolve de acordo com suas limitações internas e externas e o tempo de cada criança para a sua adaptação às novidades do seu dia a dia, deve ser respeitado. Nesse sentido, temos o período de desfralde, que também é um período de muitas descobertas para o seu pequeno, que sequer compreende o que acontece com o seu próprio corpo.


Durante o período de desfralde é necessário muita paciência e compreensão por parte dos pais ou responsáveis que estarão acompanhando esse processo de transformação e crescimento dos seus bebês.


Enquanto para algumas crianças essa mudança acontece muito naturalmente e sem muitas dificuldades, para outras significa momentos de intenso desgaste e “choradeiras” sem fim.


Para que essas transformações aconteçam da forma mais suave possível tanto para os pais quanto para os babys, trouxemos alguns erros que não se pode cometer na hora de tirar a fralda do seu filho.


O que não fazer:


Algumas das atitudes que podem trazer dificuldades para as crianças nos momentos do desfralde é começar essa fase antes da hora, pois cada criança possui seu tempo até que esteja preparada para essa transição.


Dar broncas quando ocorrer alguns “acidentes” e a criança fazer suas necessidades na roupa. Outra falha de alguns responsáveis é delegar para a escola esse papel de desfralde.



bebê com fralda

Momento Certo para o desfralde:


Não existe uma idade fixa para que as fraldas sejam tiradas definitivamente da criança. O momento certo será aquele em que a criança já tiver condições de perceber suas necessidades e a capacidade de controlar elas.




Basicamente, a média do desfralde definitivo acontece com crianças de dois anos, no entanto, existem outras que de 08 meses a 01 ano já sabem demonstrar suas vontades e conseguem ir ao pinico e controlar suas necessidades fisiológicas até que se chegue ao local adequado.


Independente da idade, o princípio é sempre complicado, pois a criança vai passar a lidar com novas regras, uma nova rotina, uma transformação que acaba por trazer certa “responsabilidade ” a ela.


Portanto, enquanto para algumas crianças isso pode ser um acontecimento inovador e muito divertido, para outras pode ser uma situação desconfortável e muito incômoda.




Dar Broncas:


Por serem mudanças totalmente impactantes no dia a dia da criança, o desfralde pode não ser muito bem aceito por algumas delas, pois elas não compreendem o que está acontecendo e podem se sentir vulneráveis a uma realidade com hábitos totalmente novos.


A criança, até o momento em que se deve tirar as fraldas, está confortável em uma situação em que não precisa controlar suas necessidades fisiológicas. No olhar de um bebê, urinar ou defecar é um ciclo que acontece naturalmente sem maiores preocupações. Com o desfralde, isso muda.


Eles começam a compreender que devem se controlar para não sujar suas roupas e que devem ir a lugares apropriados para fazer suas necessidades. Todo esse processo é gradativo e a adaptação pode demorar de acordo com o tempo e a limitação das crianças.


Dar broncas nessa fase pode tornar esse processo mais difícil e causar até a rejeição da criança por essas transformações que estão acontecendo.




Delegar Responsabilidades:


É um erro pensar que a responsabilidade do desfralde recai sobre a escola. Como todas as formas de aprendizagem, aquelas que são mais impactantes acontecem em um primeiro momento dentro de nossas casas.


Os primeiros ensinamentos como o respeito, o certo e o errado, devem acontecer dentro dos nossos lares.


A escola é o suporte, a continuação do que deveríamos iniciar em casa.



bebê com fralda



Pressionar:


Muitos responsáveis, ao levar seus pequenos ao banheiro, ou colocá-los no pinico, pressionam as crianças para que elas sejam rápidas e não fiquem “enrolando”. Isso deixa a criança tensa e pode ser que atrapalhe mais ainda nesse momento dela consigo mesma. Esse é um momento de descobertas.


A criança aprende que precisa ficar parada ou sentada para fazer xixi ou cocô, aprende que precisa “mirar” no lugar certo, ou esperar que o xixi ou cocô saiam, e isso pode ser mais entediante para a criança que gostaria de estar brincando, do que para o adulto que está orientando esse momento.


Então, pressionar a criança para que faça suas necessidades rapidamente pode tornar esse momento ainda mais demorado. Vale lembrar que, para a criança que está aprendendo como a “vida acontece”, as coisas não são tão fáceis quanto parecem.





Itens para uso:


Algo que não se pode fazer é desejar que seu filho tenha autonomia de ir ao banheiro sem oferecer a ele o suporte necessário para que isso aconteça. Ele precisa conhecer o pinico pois é um item de fácil acesso a ele e que pode alcançar com facilidade.


Em caso de utilizar o vaso, ter o acento adequado para que, ao ir ao banheiro sozinho seu filho não caia dentro do vaso e nem sofra nenhum acidente. Ter lenços umedecidos e apresentar o papel higiênico ensinando como usá-los é algo necessário para toda a dinâmica do aprendizado.




Roupas complicadas:


Muitas pessoas gostam de vestir seus filhos com roupas com laços, cintos, e vários adereços, mas o fato é que, para a criança que está saindo das fraldas roupas muito complicadas podem dificultar a ida ao banheiro e gerar possíveis escapes.


Vestir as crianças com roupas que elas mesmas conseguem manusear facilita todo o processo de aprendizado sobre como sair das fraldas e usar o banheiro.


Paciência é a palavra-chave que define todas as fases do crescimento.


Os adultos precisam ter paciência com todo o processo de aprendizagem, com os erros e possíveis incidentes, e as crianças também precisam de paciência, pois estão entrando em uma vivência totalmente diferente da que já estavam acostumadas e o ideal para todas essas transformações no decorrer do seu crescimento, é deixá-lo confortável com mediante todos os acontecimentos que ele está vivenciando.




#bebê #bebês #dicas #vivencias

35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo